Artrite Idiopática Juvenil

O que é?

A Artrite Idiopática Juvenil é considerada uma doença inflamatória crônica, caracterizada pela inflamação das articulações, a artrite. Ela acomete tanto as articulações como outros órgãos, como os olhos, a pele ou até mesmo o coração. Esse tipo de artrite surge antes dos 18 anos de idade e em alguns casos, algumas crianças não chegam a manifestar a dor.

Causas

A causa ainda é desconhecida, porém, deve-se levar em conta fatores hereditários, genéticos, infecciosos e imunológicos. Fatores externos como o estresse emocional e traumatismos articulares também podem estar relacionados com o surgimento da doença.

Classificação

Há diversas formas de classificação para a doença, elas são diferenciadas principalmente, pelo número de articulações envolvidas e presença ou ausência de acometimento em outros órgãos, nos primeiros meses da complicação. Seus principais tipos são:

  • Oligoarticular: é a forma mais comum e a frequência em meninas é maior. Atinge até 4 articulações, sendo os joelhos e tornozelos as regiões principais.
  • Poliarticular: 5 ou mais articulações são envolvidas. É subdivida em dois grupos: negativa para fator reumatoide e positiva para fator reumatoide. As partes afetadas são joelhos, tornozelos, punhos, cotovelos e pequenas articulações das mãos e dos pés. 
  • Sistêmico: Não está relacionado apenas com as articulações, é caracterizado pela presença de febre alta (acima de 39º C), erupções na pele, inchaço dos gânglios e aumento do fígado e baço. 

Sintomas

  • Dor, inchaço ou aumento da temperatura de uma ou mais articulações;
  • Entesite;
  • Erupção cutânea;
  • Inflamação ocular.

Diagnóstico

É realizado de forma clínica e tem como base verificar a presença de artrite em uma ou mais articulações com duração igual ou maior a seis semanas. A rigidez matinal (dificuldade de movimentação ao acordar) e febre diária com temperatura maior que 39º C também são sinais na qual o especialista poderá analisar.

Tratamento

A duração do tratamento pode ser considerada longa, visto que o processo visa garantir maior qualidade de vida para a criança. Por isso, uma boa relação entre o especialista, paciente e seus familiares é essencial. Cada tipo de Artrite Idiopática Juvenil possui um tipo de tratamento específico. Métodos como o uso de medicamentos, anti-inflamatórios e a realização de terapias podem fazer parte da rotina do paciente.

O início do tratamento deve ser realizado de maneira precoce, caso contrário, há chances da cartilagem articular ficar comprometida e, consequentemente, resultar em deformidades e limitações físicas irreversíveis.